Páginas

sábado, 18 de julho de 2009

Parati - FLIP - OFF FLIP e magia



Parati foi uma torrente de acontecimentos e emoções. Mesmo com a chuva, com friozinho, e com os problemas de estrura de sempre (restaurantes cheios, comida cara, cerveja cara, falta gente pra dar informações precisas), sempre vale a pena. Eu nem sei por onde começar ou que contar pra vocês.
A oficina de poesia foi fascinante, com o Carlito Azevedo porque Paulo Henriques Brito não pode ir. Conheci poetas de todo o Brasil, inclusive uma inglesa que mora na Bahia, a Sarah Rebeca. Linda, doce e muito inteligente. Além dela, conheci pessoalmente o Raimundo de Moraes, que já acompanhava pela net.
Conheci também o coordenador do Corujão da Poesia, mas ele estava na pressa e nem falamos direito.
Eu descobri que tenho muito o que aprender com todos eles, e de agora em diante, tenho mais oficinas para participar. Não é que eu esteja escrevendo errado ou que sou menos poeta, é que é muito bom estar entre nossos pares. Difícil explicar, só vivendo a experiência.
Esse ano foi marcante para mim. Os encontros com o pessoal da OFF FLIP é bárbaro a cada ano que passa. A equipe toda sempre carinhosa e as meninas me deixaram emocionadas quando as reencontrei: Luiza, Luara, Vanda e Marília. Claro, o Ovídio e a Olga são sem comentários. Estamos com novidades e depois de agosto eu conto.

Foram mais de 70 autores na OFF, com mesas e palestras ótimas. Ouvi tudo que podia sobre Bandeira e poesia. Poetas da FLIPORTO, que fizeram a parceira com a OFF.
Eu volto com mais notícias depois. Abraços

regina vilarinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário