Páginas

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Vanguarda carioca?

Notícia no Caderno Mais, da Folha ontem, e no Globo online de hoje, nos conta de um professor de Literatura que foi demitido no Rio de Janeiro. O professor OSWALDO MARTINS TEIXEIRA, segundo notícia do Caderno Mais! da Folha, lecionava literatura para alunos da 7ª e 8ª série da escola da Zona Sul do Rio de Janeiro, a Escola Parque, e foi demitido à pedido de alguns pais que acharam inconveniente um professor de seus filhos ser poeta, gostar de escrever, e por ventura, escrever poemas eróticos.

Perfeitamente "atualizada" e vanguardista, a Direção da Escola primeiro sugeriu ao mestre que se demitisse e, como ele não o fez, acabou por demití-lo.
Então, é assim: você é professor(a) e não pode criar?

Os poemas, que foram "colhidos" pelos alunos na internet, e os próprios enviaram uns para os outros, não foram utilizados em sala de aula.
Creio que assim, os professores de arte da mesma instituição não poderão mostrar Di Cavalcanti, Michelângelo, Picasso, e os professores de Português e Literatura não podem levar textos de Drummond, Machado de Assis, Shakespeare, Florbela Espanca, e quantos mais por aí a fora, pois todos têm conteúdos eróticos. Ah, tem mais: esses pais devem manter a televisão desligada e não permitir que seus filhos ouçam as rádios, comprem CD´s. Já imaginou se eles deixassem de assistir as novelas TODAS?

Admiro-me da iniciativa ter surgido da classe alta do Rio de Janeiro, a cidade mais vanguardista do Brasil, onde se produz arte, muita arte, de onde saem profissionais premiados em todos os setores, onde a elite acadêmica da Literatura Nacional reside. Não sei quantos, mas alguns outros pais já se manifestaram solidários ao professor. Talvez as aulas de Literatura devam ser ampliadas por aquela escola e estendida aos que pediram sua demissão.



regina vilarinhos

Um comentário: