Páginas

segunda-feira, 7 de março de 2016

As casas conversam


Sinto muita falta de algumas casas que já morei.
Desde minha infância, os lugares conversam comigo, ouço seus sussurros. Uma rotina é ouvir as árvores do quintal lá da Vila Santa Cecília, soprando o fim do domingo cheio de gente em casa. Ouço a voz dos quartos sendo ocupados por adolescentes preparando os uniformes da segunda. Uma falação da missa na igreja bem próxima também chega na lembrança.
Aqui, nesta nova casa, esses novos sons começam uma outra memória. O som da chuva no jardim me deu essa saudade hoje.
São as conversas das casas que me habitam.
regina vilarinhos - 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário