Páginas

domingo, 20 de novembro de 2011

Tempo de sentir Para Kalu e Cristina


Eu estou vendo o tempo passar
não como seu prisioneiro
nem como um tonto.

Vendo-o passar,
no nascer e por-do-sol,
na brisa do mar, no canto do vento.
Esse meu tempo
em que beijo o luar
que sonha na minha janela.

Eu sou seu dono
e minhas mãos que guardam-no.
O resto desse tempo
nos olhos de minha amada
compartilho a luz da felicidade.


regina vilarinhos


Estoy viendo pasar el tiempo
no como un preso
o como un tonto.

Al verlo pasar,
al amanecer y al atardecer,
en la brisa del mar, el viento en la esquina.
Este es mi tiempo
donde la luz de la luna beso
soñando en mi ventana.

Yo soy el dueño
y mis manos la guardia.
El resto del tiempo
a los ojos de mi amada
compartir la luz de la felicidad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário