Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Cura Oxalá


As mãos que tecem lindas palavras na internet e batem no rosto do oprimido.
As pernas que caminham pela saúde cedo e chutam o rosto do negro, no poente.
Os olhos dos pregam e distribuem milagres e roubam a alma dos humildes.
As línguas dos sábios que escarnecem da fala dos que possuem sabedoria popular.
A moradia dos que doam agasalhos no frio e cortam os dedos de crianças nas lavouras.
A sede dos que cercam nascentes e cobram a água de quem vive no cerrado.
Os sonhos dos presos em grilhões e chibatas, que escrevem o dia a dia nos seus equipamentos de última geração.

Cura ainda, Oxalá, a mente preconceituosa dos que fazem jejum, comungam todo domingo, penitenciam o corpo, levam flores pro santo, ajoelham-se nas brasas mas proíbem o amor de qualquer ser vivo, neste planeta.
regina vilarinhos - 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário