Páginas

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Meu lugar - nosso lugar

Ferve o cinza, jorra cidade!
Meninos e meninas debaixo do papelão,
que faz a noite estrelada no chão.
Ferve, grita!
Cidade amarela, do inferno de Dante,
no caminho das forjas.
Ferve!
Peleja o homem, sopra a chaminé,
desconhece cada um dos seus habitantes.
Babilônia, Sodoma, Iroshima...
Volta do rio que envolve seus poetas,
artistas, lunáticos.
Ferve cinza!
Geme cidade!
De noite os homens se juntam
sob a mesma fumaça, sob o mesmo pó.
Dormem homens.
Amanhecem aço.
Ferve cidade!
Grita aço!





2 comentários:

  1. Muito bom!É essa nossa cidade, nosso campo de batalha, nossa arena. É aqui que lutamos pela vida e, sobretudo, por nossa arte! Que venha 2012 com tudo que fazemos e queremos de melhor! PAZ E BEM!

    ResponderExcluir
  2. ANJO NEGRO

    Como um relâmpago
    Ela entrou em minha vida,
    Tão inesperadamente como saiu.

    Não me deixou rastros
    E nem carta de despedida,
    Meu anjo negro retornou às estrelas.

    Suas asas cobriram-me,
    Seus lábios devolveram-me a vida.
    Retirando-me o gosto amargo de viver,
    Meu anjo protegeu-me
    Pousando em meu coração.

    Meu anjo negro retornou às estrelas
    Deixando-me órfão
    Para abraçar o meu/seu vazio.

    Agora sou um prisioneiro sem cela
    Que, ao ser despertado pela luz da manhã,
    Busca refúgio ao final do dia
    À espera do retorno
    Que a noite nega-se a permitir.

    *Agamenon Troyan é autor do livro O ANJO E A TEMPESTADE

    ResponderExcluir