Páginas

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Sobre muitos, sobre um

Sobre muitos, sobre um

Um qualquer,
num qual que nada,
nunca teu hoje e ontem
embora em meio e no fim.

Se lá suas outras, depois de tudo, ainda por ele.
Para tanto, o cujo que no todo ou parte,
já sempre assim, pouco.
Apenas tampouco.

Como? Aquele? Aquilo?
Nada um!
Aqui, algum.
Até uma vez mais...
mas ausente enquanto
da gente, dos outros e daqueles.
Pra quem tudo sempre.

Assim, através sem além.
Ela agora do tempo jamais.
Até, ao longo.
Já é amanhã.

regina vilarinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário