Páginas

domingo, 2 de março de 2014

Ah, Domingo!

Ah o domingo! 
Sempre ele a habitar os nossos desejos de estarmos acima de toda a rotina que nos cerca a vida toda. Somos mais que ela no domingo?
Somos a missa, a feira, o parque aquático, o Zoo, o cinema, o teatro. O namoro no quarto, os copos de vinho, a roupa no encosto da cadeira. 
As flores de domingo já no café, sobressaem ao cinzeiro cheio; a chuva que caiu cedo respingou sobre a mesa no quintal, ali onde a carne e o queijo estarão daqui a pouco, antes de irem para a brasa. 
O jornal e a revista do PIG, lado a lado, sobre o sofá, são o começo do domingo.
Porque somos os mesmos e vivemos como nossos pais, ligaremos o som e ouviremos a filha de Elis, o filho do Moraes, a filha do Gil e o filho do Simonal, no domingo de Carnaval. 
Porque temos os livros e a bossa de Vinícius no sábado, nos damos o domingo de presente! 
Somos a ausência de regras no domingo! 
Somos a regra da vida, no domingo. 
Sem foto.

regina vilarinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário