Páginas

sábado, 12 de maio de 2012

MUDA

Muda

Nos olhos os desejos partiam
de velas abertas.
E em teus braços ouvi sereias.

Palavras voavam em meu corpo.
O sal cortava nossos sonhos.
O grande furacão me expulsou de teu barco.
Você procurou o maior esconderijo e
usou o meu álibi
e abriu o mar.

Os dedos desenharam na areia
nossas pernas, entrelaçadas.
Ouço ainda na concha os sussurros,
os suplícios e o alívio.

Tudo o que você não deixou ficar
o mar fez questão de levar.
E eu sobrevivo.

Herdo de você esta solidão.

regina vilarinhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário