Páginas

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Poeta Novo

Apresento a vocês o poeta Diego Marques, que escreve no blog http://desprogramacao.blogspot.com/. Tem um quê de filosofia, que é a grande mágica de grandes escritores.
Ele se esconde muito, mas devagarzinho, tem mostrado que sabe bem o que faz.
Fica a dica.

regina vilarinhos


Deserto

Diego Marques

Ventos que levam a dor
Enquanto o peito sabia
Sorriu de tanto rancor
Tropeço de melancolia

Dizendo "não era amor"
Vivendo em teimosia
Cortou do mundo a cor
Pintou de lata vazia

Mas era de se esperar
Que era de se correr
Fugiu da coisa do par
Fingiu que era só de perder

Então chorou devagar
Abaixo do que se pode ver
Molhou a beira do mar
Nem mais tentou entender

Que fosse só coração
Que fosse só poesia
Mas se cansou da canção
Escolheu a sombra que ria

Foi descendo do encanto
Pelo lado que não sabia
Parou no muro sem portas
E nas costas a vida corria.

Um comentário: