Páginas

domingo, 13 de setembro de 2009

DECLARAÇÃO

Declaro, para todos os fins, e a quem interessar possa que:

Eu não sou massa de manobra, não vou pra onde o vento me leva, nem sou farinha de um mesmo saco, que nem sei onde está sendo armazenado.

Declaro, ainda, que nada nesse mundo vale a pena, deixem as aves em paz, pois elas não são bode expiatório de ninguém. Assuma a sua pena e viva em paz com sua consciência, oras!

Declaro que não sou perfeita: votei errado, atraso pagamento, vejo filme pirata, ouço música em mp3, e que, pra compensar, faço um ovo frito como ninguém.

Declaro que tenho lido pouco, que não li todos os clássicos, mas que não menti que amo todos eles...

Declaro, em regime de urgência, que preciso cuidar de mim, fazer caminhada e emagrecer. Eu sei que vivo adiando esse dia e quem sabe, na segunda-feira próxima eu começo.

Declaro, para meus amigos em especial, que preciso deles, que choro sozinha à noite, que nada me tira da cabeça que vocês me acham uma chata, mas, f., eu sou mesmo assim e quem gosta de mim já sabe.

Declaro que rock, mpb, cerveja muito gelada e gente feliz me fazem bem.

Declaro que vim ao mundo com um propósito, que preciso realizar meu sonho e que se Deus ainda quer, estou viva sim Senhor!

Declaro para todos os fins que poesia é o inteiro de minha vida, a metade que me completa, a força que me sustenta e que, um dia, ainda vou para Pasárgada para tomar posse de meu reinado.

Por ser verdade, firmo o presente em quantas vias se façam necessárias.

Um comentário: